Missa para Lampião será hoje

cangaço missa



Lampião morreu aos 40 anos no dia 28 de julho de 1938 na cidade de Poço Redondo, sertão sergipano distante a 181 quilômetros da capital. Há 20 anos, a neta dele, a jornalista Vera Ferreira, promove uma  missa no local onde ele e o seu bando foram acoitados pela volante (polícia da época). A Missa do Cangaço deste ano começará às 8h na Unidade de Conservação Estadual Monumento Natural Grota do Angico, localizada entre os municípios de Poço Redondo e Canindé de São Francisco. O evento reúne centenas de turistas de todas as partes do Brasil.

Para Vera, a missa é uma forma de desbravar as páginas da história de um dos personagens mais intrigantes e controversos do Cangaço brasileiro. “A gente lança sementes para que as pessoas se interessem mais pela história e leiam mais sobre o tema”, disse, ao frisar que, depois do evento, haverá almoço e, em seguida, um passeio de catamarã para conhecer os cânions do Rio São Francisco.

Este ano, conforme Vera Ferreira, a missa, que antes tinha a duração de uma hora, será reduzida para trinta minutos. Além disso, o início da celebração será antecipado para as 8h, e não mais as 9h, como em anos anteriores. Ao final, haverá a tradicional apresentação do ‘Grupo de Teatro e Xaxado na Pisada de Lampião’, e em seguida um bate-papo com o público.

Grota do Angico – O Monumento Natural Grota do Angico foi criado pelo governo do Estado há 10 anos e recebe visitantes de várias partes do Brasil e do exterior para a realização de estudos e pesquisas científicas. Além de abrigar o local da história do Cangaço, representa a única unidade de conservação estadual do bioma Caatinga.