Não Pago reafirma que passagem deve custar R$ 2,61



O Movimento Não Pago (MNP) voltou a afirmar que o valor da tarifa de ônibus não pode ser reajustado porque o preço da passagem já está superfaturado. Hoje pela manhã, 8, representantes do MNP reuniram a imprensa e afirmaram que a tarifa que custa R$ 3,10 deve baixar para R$ 2,61. Os empresários querem um reajuste de 29%, elevando o preço da passagem para R$ 3,97.  O pedido deles já está na SMTT e deve seguir para o gabinete do prefeito até a semana que vem.

demétrioO coordenador do MNP, Demétrio Varjão, disse que os custos passados pelos empresários são altíssimos para que a tarifa seja fixada num valor elevado. Ele disse que o Sindicato das Empresas de Transporte Público (Setransp), inclui na planilha custos inexistentes, como o salário de cobrador em ônibus em que trabalha apenas o motorista.

Ele citou também que há itens defasados inseridos na planilha, a exemplo dos pneus. “Eles incluem um custo como se o pneu tivesse vida útil de 30 mil quilômetros, quando sabemos que os pneus hoje rodam até mais de 150 mil quilômetros”, falou Varjão.

O advogado do MNP, Thiago Menezes, participou da coletiva e explicou que qualquer aumento de passagem é ilegal porque há uma determinação do Tribunal de Contas do Estado para que se faça uma auditoria na planilha de custos. “Não tem como se fazer um novo aumento sem que antes se cumpra determinação do Tribunal de Contas”, esclareceu.

Varjão complementou e disse que, o MNP, há pelo menos cinco anos estuda a planilha de custos. “Análise das planilhas de custos mostra que entre 2013 e 2016, o valor da passagem foi reajustado em 40%”, falou.

Varjão lembrou que as duas análises – a primeira em 2013, feita por especialistas, e a segunda em 2015, pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) – mostram que o valor da tarifa de ônibus em Aracaju é superfaturado.

População reclama – O usuário do transporte público se queixa do aumento. “Eu não sei se está superfaturado ou não. Só sei que está muito cara e que não deve aumentar”, disse o corretor de móveis José Francisco da Mata. Para a esposa dele, a dona de casa Maria de Fátima, se há duas análises feitas por especialistas mostrando superfaturamento, é preciso que a prefeitura veja o assunto com muita atenção.

Setransp – O Setransp divulgou nota às 18h35 informando que desconhece a metodologia utilizada pelo MNP para especular o valor de tarifa em R$ 2,61. Informou também que apresentou a planilha de custo anual ao Poder Executivo com base nos dados estatísticos que são de conhecimento público.